06/03/2018

A VIDA DE JESUS - SUA OPOSIÇÃO, SUAS PROFECIAS E A SUA TRANSFIGURAÇÃO




Uma das coisas que o cristão verdadeiro encontra em sua jornada com Jesus é a oposição, pessoas que fazem de tudo para te desanimar, difamar, atrasar seu ministério, julgar, colocar outras pessoas contra você e te excluir da comunidade cristã em que você faz parte.
 
 
Um opositor "forte" é capaz de exercer influencias negativas contra você, plantando ideias e "levantando questões" duvidosas e mentirosas a seu respeito a fim de levantar um "exército de pessoas" contra a sua maneira de viver, pensar e agir. A oposição é a prova de que um cristão está no caminho certo, agradando a Deus e fazendo a sua vontade com o coração e em verdade.

Um opositor pode ser um: Pastor, Líder Ministerial, um membro de influencia, entre outros com o objetivo de acabar com os planos perfeitos de Deus, destruir a verdade e defender as suas mentiras que são ministradas como verdades. O cristão que não sofre oposição deve se preocupar, porque algo de errado está acontecendo. Uma pessoa que vive e prega a mentira não sofre perseguição de homens, mas pode pagar muito caro no Juízo Final.
 
 
Com Jesus não foi diferente! Com um objetivo único de pregar a verdade tanto em palavras como em seu modo de viver. E com isto Jesus colecionava inimigos por toda a parte e o principal deles eram os Fariseus, os Saduceus, Escribas e os Sacerdotes, homens que eram líderes, doutores da lei que deveriam estar do lado de Jesus e aprendendo mais com o que ele tinha a ensinar, ao invés disso eles eram contra a Jesus em tudo, não acreditavam em suas palavras, diziam que Jesus não era Filho de Deus entre outras acusações falsas.
 
 
Mesmo diante de tanta "barreira" humana, Jesus não deixou ser vencido com calúnias falsas e mentirosas que os Fariseus falava contra ele, colocando o povo Judeu contra Jesus, ele continuou pregando a sua mensagem de Amor, Vida eterna, arrependimento e perdão dos pecados. O discurso de Jesus ia completamente contra as leis que os Fariseus havia criado.



SUA OPOSIÇÃO 

 
Em Mateus 26:1-5 relata um plano para matar Jesus. Caifas era o sumo sacerdote em exercício durante o ministério de Jesus. Ele era genro de Anás, o sumo sacerdote que o procedera. O governo romano havia assumido a responsabilidade de indicar todos os líderes políticos e religiosos.


Caifás serviu durante 18 anos, o período mais longo de todos os sumos sacerdotes, o que sugere que ele cooperou muito com os romanos. Ele foi o primeiro a recomendar a morte de Jesus, a fim de salvar a nação (Veja em João 11:49-50).


Essa foi uma conspiração deliberada para matar Jesus. Sem ela, não haveria manifestação da opinião popular contra Jesus. Na verdade, por causa popularidade de Jesus, os líderes religiosos tinham medo de prende-lo durante a Páscoa. Não queriam que essa medida desencadeasse um tumulto. Leia abaixo o texto bíblico em Mateus 26:1-5.


1 E aconteceu que, quando Jesus concluiu todos estes discursos, disse aos seus discípulos:
2 Bem sabeis que daqui a dois dias é a páscoa; e o Filho do homem será entregue para ser crucificado.
3 Depois os príncipes dos sacerdotes, e os escribas, e os anciãos do povo reuniram-se na sala do sumo sacerdote, o qual se chamava Caifás.
4 E consultaram-se mutuamente para prenderem Jesus com dolo e o matarem.
5 Mas diziam: Não durante a festa, para que não haja alvoroço entre o povo.



SUAS PROFECIAS -  O PRINCÍPIO DAS DORES


Saber exatamente a hora, a data e como vai morrer deve ser assustador. Jesus sentiu medo porque sabia que iria sofrer muito antes de morrer, mesmo diante de seu medo ele não paralisou e não fugiu de sua missão, ele encarou de frente o medo e se entregou como sacrifício vivo pelos pecados da humanidade, o último cordeiros sacrificado, sangue inocente a fim de que nós pobres mortais pudéssemos ter direito a vida eterna.


Em Mateus 24:3-14, Jesus estava no monte das Oliveiras, lugar exato onde o profeta Zacarias havia predito que o Messias estaria quando viesse estabelecer o seu Reino (Zc 14:4). Jesus enfatizou os acontecimentos antes do final daquela era. Jesus recomendou os discípulos que não se preocupassem tanto com a data exata dos acontecimentos, mas estar preparado para este momento.


Jesus orienta que devemos ter cautela, pois existem muitos falsos profetas com seus falsos sinais de poder e autoridade. A única maneira de não ser enganado é manter o foco em Jesus e as suas palavras, não perder tempo olhando para outras pessoas e buscando por sinais. Foque em Jesus.


Esses falsos profetas afirmam receber mensagem de Deus, porém pregavam bem estar e riqueza, não muito diferente dos dias de hoje. Eles falavam apenas o que as pessoas queriam ouvir, mesmo quando a nação não estava obedecendo a Deus como deveria.


Os falsos profetas são líderes populares que falam às pessoas o que elas querem ouvir como, por exemplo: - "Deus quer que você seja rico" ou "Faça tudo o que seus desejos mandarem" ou "Não existe pecado e nem inferno." Jesus preveniu seus discípulos quanto a isso. Leia o texto bíblico abaixo em Mateus 24:3-14.


3 E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?
4 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane;
5 Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.
6 E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.
7 Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.
8 Mas todas estas coisas são o princípio de dores.
9 Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.
10 Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão.
11 E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos.
12 E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.
13 Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo.
14 E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.



SUAS PROFECIAS -  A GRANDE TRIBULAÇÃO




O abominável da desolação foi profetizado por Daniel (Veja em sua bíblia Daniel 9:27; 11:31; 12:11). A profecia faz referencia à degradação do templo, especialmente do altar do sacrifício. O altar era uma figura do sacrifício de Cristo como uma única expiação pelo pecado. O "abominável" deixará de lado o que Cristo representou e oferecerá sacrifícios a outros deuses. Em 169 a.C., Antíoco Epifanes, saqueou o templo, erigiu uma estátua de Zeus sobre o altar e sacrificou um porco (animal imundo para os judeus). Jesus predisse que acontecimentos semelhantes ocorreriam novamente.


Jesus descreveu os acontecimentos que ocorreriam em Jerusalém no futuro. Haverá uma Grande Tribulação antes que ele venha estabelecer seu Reino fisicamente. Em tempos de perseguição, até mesmo os cristãos mais convictos enfrentarão dificuldades para manter a sua fidelidade. Para evitar que sejamos enganados por falsos messias, devemos entender que a volta de Jesus será inconfundível. Portanto se alguém disser que o Messias chegou, estará mentindo. A volta de Cristo será evidente para todos. Leia o texto Bíblico abaixo em Mateus 24:15-28.


15 Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, entenda;
16 Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes;
17 E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa;
18 E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes.
19 Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias!
20 E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;
21 Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.
22 E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.
23 Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito;
24 Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.
25 Eis que eu vo-lo tenho predito.
26 Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis.
27 Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.
28 Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias




SUAS PROFECIAS -  JESUS FALA DA SUA VOLTA



A encarnação de Jesus foi um acontecimento relativamente  discreto e calmo. Apenas algumas pessoas testemunharam: Maria e José receberam a visita de anjos, um grupo de pastores ouviu o coro angelical, sábios de outros lugares viram um fenômeno nas estrelas. Jesus veio como cordeiro de Deus para fazer a paz entre Deus e o ser humano.


Quando Jesus voltar para estabelecer seu Reino, terra e céu vão anuncia-lo dramaticamente, e todos o verão. Ele virá como Rei, em poder e glória, e vai declarar guerra contra seus inimigos. As nações da terra se lamentarão porque os incrédulos repentinamente perceberão que fizeram a escolha errada. Tudo o que ridicularizaram estará se manifestando, mas, para eles será muito tarde. Leia o texto Bíblico abaixo em Mateus 24:29-31.


29 E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.
30 Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.
31 E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.




SUAS PROFECIAS -  O GRANDE JULGAMENTO



A separação entre ovelhas e cabritos ilustra uma verdade. Deus sabe quem lhe pertence. Os filhos de Deus podem ser identificados pela maneira como tratam "a estes meus pequeninos" nos últimos dias. Estender a mão para os irmãos de Jesus não capacita a pessoa a receber salvação; isso vem pela confissão e reconhecimento da obra de Jesus. Estender a mão para ajudar é um resultado da salvação, porque é uma questão de reagir com obediência a seu amor e a seus mandamentos.


O castigo eterno acontecerá no inferno, lugar da punição para todos aqueles que se recusarem a arrepender-se em vida. O tormento será o estado final e eterno dos ímpios após a ressurreição e o Juízo Final. Quando Jesus exorta contra a falta de fé, está procurando nos livrar da agonia deste castigo. Leia o texto Bíblico abaixo em Mateus 25:31-46.


31 E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;
32 E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;
33 E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.
34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
35 Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
36 Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver.
37 Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
38 E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
39 E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
40 E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
42 Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
43 Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.
44 Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
45 Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.
46 E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.



SUA TRANSFIGURAÇÃO



A transfiguração foi uma visão, um breve lampejo da verdadeira glória do Rei. Foi uma revelação especial da divindade de Jesus a três de seus discípulos e a confirmação por parte de Deus Pai de tudo aquilo que Jesus havia feito e estava por fazer.


Moisés e Elias foram os maiores profetas do Antigo Testamento. Moisés representa a lei, a antiga aliança. A presença de Moisés e Elias junto a Jesus confirmam a missão messiânica de Jesus, que consistiu em cumprir a lei de Deus e as palavras dos profetas.


Jesus disse a Pedro, Tiago e João que, apenas depois de sua ressurreição poderiam comentar o que tinham visto. Ele sabia que não haviam compreendido totalmente aquele episódio. Portanto, não poderiam explicar o que não entendiam. Leia o texto bíblico abaixo de Mateus 17:1-13.


1 Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular a um alto monte,

2 E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz.

3 E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele.

4 E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, façamos aqui três tabernáculos, um para ti, um para Moisés, e um para Elias.

5 E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-o.

6 E os discípulos, ouvindo isto, caíram sobre os seus rostos, e tiveram grande medo.

7 E, aproximando-se Jesus, tocou-lhes, e disse: Levantai-vos, e não tenhais medo.

8 E, erguendo eles os olhos, ninguém viram senão unicamente a Jesus.

9 E, descendo eles do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem seja ressuscitado dentre os mortos.

10 E os seus discípulos o interrogaram, dizendo: Por que dizem então os escribas que é mister que Elias venha primeiro?

11 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas;

12 Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do homem.

13 Então entenderam os discípulos que lhes falara de João o Batista.




Jesus nos alertou sobre as coisas que aconteceria no futuro e esses alertas também se encontra nos evangelhos de Marcos, Lucas e João. Se deseja ler mais acesse nossa Bíblia Online. Esta série sobre A Vida de Jesus é para que todos tenham acesso em conhecer nosso Salvador através da internet. Divulgue esta série compartilhando em suas redes sociais clicando nos botões de compartilhamento abaixo.




VEJA TAMBÉM...

 




Por: No Teu Altar
Foto: Google
Versículos: bibliaon.com
Explicações: Bíblia de estudo Aplicação Pessoal - Editora CPAD e Bíblia de Estudo da Mulher - Editora Mundo Cristão.
Esta história se encontra no livro de Mateus e as passagens estão nos versículos citados no artigo.



 
Copyright © No Teu Altar - 2018. Todos os direitos reservados. Reprodução do conteúdo somente com autorização por escrito. Web Design: Garota Criativa. Inicio NTA